segunda-feira, agosto 31, 2009

MITOLOGIA INDIANA - RESUMO

domingo, agosto 30, 2009

Instintos Sexuais Humanos

Apresentado por Robert Winston.
Instinto Humano.
Por que 21 mil quilômetros de batom são vendidos por ano? O que cada um de nós fará mais de 3 mil vezes durante a vida? Por que 18 mil litros de loção pós-barba são usados todos os dias? Como queimaremos 250 mil calorias ao longo da vida? E o que 240 milhões de pessoas estarão fazendo hoje à noite? No fim, tudo se resume a uma coisa. O que é? Fazer sexo. Documentário da BBC/TLC Co, em português, apresentado pelo Discovery Channel.

sexta-feira, agosto 28, 2009

Esoteric Buddhism - A. P. SINNETT

domingo, agosto 23, 2009

Elogio aos Idiotas - Carlos Cardoso Aveline

A idiotice tem várias facetas. Há espertalhões, por exemplo, que para não serem considerados burros aplaudem o que não entendem e há pessoas geniais – como Eistein – que passam por idiotas. A verdade é que os idiotas, como os sábios, tentam sempre, sem medo de errar.
Na vida acelerada do mundo de hoje, todos querem ser espertos, vivos e astuciosos. Ninguém quer ficar para trás – quando você está indo, os outros já estão voltando. Ninguém mais diz frases com segundas intenções: dizem coisas com terceiras, quartas e quintas intenções. Frases que, com sorte, um leigo demora de dez a 30 minutos para decifrar, e até dois dias para imaginar uma resposta à altura.

sábado, agosto 15, 2009

O PONTO DE DEUS NO CÉREBRO - LEONARDO BOFF

Uma frente avançada das ciências hoje é constituída pelo estudo do cérebro e de suas múltiplas inteligências. Alcançaram-se resultados relevantes, também para a religião e a espiritualidade. Enfatizam-se três tipos de inteligência. A primeira é a inteligência intelectual, o famoso QI (Quociente de inteligência) ao qual se deu tanta importância em todo o século XX. É a inteligência analítica pela qual elaboramos conceitos e fazemos ciência. Com ela organizamos o mundo e solucionamos problemas objetivos.

A segunda é inteligência emocional popularizada especialmente pelo psicólogo e neurocientista de Harvard, David Goleman, com seu conhecido livro A Inteligência emocional (QE=Quociente emocional). Empiricamente mostrou o que era convicção de toda uma tradição de pensadores, desde Platão, passando por Santo Agostinho e culminando em Freud: a estrutura de base do ser humano não é razão (logos) mas é emoção (pathos). Somos, primariamente, seres de paixão, empatia e compaixão e só em seguida, de razão. Quando combinamos QI com QE conseguimos nos mobilizar a nós e a outros.

A terceira é a inteligência espiritual. A prova empírica de sua existência deriva de pesquisas muito recentes, dos últimos dez anos, feitas por neurólogos, neuropsicólogos, neurolinguistas e técnicos em magnetoencefalografia (que estudam os campos magnéticos e elétricos do cérebro). Segundo esses cientistas existe em nós, cientificamente verificável, um outro tipo de inteligência pela qual não só captamos fatos, idéias e emoções, mas percebemos os contextos maiores de nossa vida, totalidades significativas e nos faz sentir inseridos no Todo. Ela nos torna sensíveis a valores, a questões ligadas a Deus e à transcendência. É chamada de inteligência espiritual (QEs= Quociente espiritual), porque é próprio da espiritualidade captar totalidades e se orientar por visões transcendentais.

Sua base empírica reside na biologia dos neurônios. Verificou-se cientificamente que a exeperiência unificadora se origina de oscilações neurais a 40 herz, especialmente localizada nos lobos temporais. Desencadeia-se, então, uma experiência de exaltação e de intensa alegria como se estivéssemos diante de uma Presença viva. Ou inversamente, sempre que se abordam temas religiosos, Deus ou valores que concernem o sentido profundo das coisas, não superficialmente mas num envolvimento sincero, produz-se igual excitação de 40 herz.

Por esta razão, neurobiólogos como Persinger, Ramachandran e a física quântica Danah Zohar batizaram essa região dos lobos temporais de "o ponto Deus".

Se assim é, podemos dizer em termos do processo evolucionário: o universo evoluiu, em bilhões de anos, até produzir no cérebro, o instrumento que capacita o ser humano perceber a Presença de Deus que sempre estava lá embora não percebível conscientemente. A existência deste "ponto Deus" representa uma vantagem evolutiva de nossa espécie homo. Ela constitui uma referência de sentido para nossa vida. A espiritualidade pertence ao humano e não é monopólio das religiões. Antes, as religiões são uma das expressões desse "ponto Deus".


quarta-feira, agosto 12, 2009

Allan Kardec, o Educador

"Allan Kardec o Educador é um dos mais belos documentários sobre a vida e a obra de Hippolyte Léon Denizard Rivail (1804-1869), mais conhecido como Allan Kardec. Veja imagens filmadas nos locais onde ele se instruiu e viveu: Lyon, Yverdon e Paris. E acompanhe os caminhos trilhados por um dos filósofos mais importantes da humanidade, que se tornou o principal estudioso das mensagens dos espíritos, tendo realizado a Codificação do Espiritismo. O filme traz ainda uma elucidativa entrevista com Dora Incontri, pesquisadora e Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo. ..."

Assista:


"A fé raciocinada, que se apóia nos fatos e na lógica, não deixa nenhuma obscuridade: crê-se, porque se tem à certeza, e só se está certo quando se compreendeu. Eis porque ela não se dobra:
porque só é inabalável a fé que pode enfrentar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade.
É a esse resultado que o Espiritismo conduz, triunfando assim da incredulidade, todas as vezes em que não encontrar a oposição sistemática e interessada."

quarta-feira, agosto 05, 2009

Existe uma razão para nossa existência?

Do livro: Realização sem esforço - ICK
Pergunta: Afirmam alguns filósofos que a vida tem finalidade e significação; outros, porém, sustentam que a vida puramente acidental e absurda. Que dizeis vós? Negais o valor dos alvos, dos ideais e intenções; mas, sem isso, tem a vida alguma significação?
KRISHNAMURTI: Devemos atribuir tanta importância ao que dizem os filósofos?

terça-feira, agosto 04, 2009

O Papel da Consciência na Meditação

RADHA BURNIER
Existem várias palavras importantes, tais como deus, cujo significado tornou-se tão amplo pelo uso vago, que elas tendem a perder todo o significado. Meditação é uma palavra que pode denotar experiência profunda bem como práticas estranhas.

segunda-feira, agosto 03, 2009

Se temos de pensar, como devemos pensar?

PERGUNTA: Tenho assistido às recentes discussões matutinas. Quereis que deixemos completamente de pensar? E, se temos de pensar, como devemos pensar?
KRISHNAMURTI: Senhor, deixar completamente de pensar seria passar a um estado de amnésia, idiotia. Se não soubésseis onde morais, se não pudésseis lembrar-vos do caminho de vossa casa, isso seria indício de algum desarranjo, não?

No silêncio da noite profunda

Se você sentar-se bem quieto debaixo de uma árvore, você poderia sentir a terra antiga com seu mistério incompreensível.
Na noite tranqüila, quando as estrelas estão claras e próximas, você perceberia o espaço se expandindo e a ordem misteriosa de todas as coisas, do imensurável e do nada, do movimento das colinas escuras e do piado da coruja.
Neste silêncio total da mente, este mistério se expande sem tempo e espaço.
Para estar em comunhão com isso, a mente, o todo de você, tem que estar no mesmo nível,ao mesmo tempo, na mesma intensidade do que chamamos de misterioso. Isso é amor.
Com ele, todo mistério do universo se abre.
(trecho extraído do K’s Journal, April 10, 1975)

O CAMINHO DA FÉ

Proferida pelo Rev. Shaku Shogyo (Gustavo Alberto Correa Pinto) no dia 27/4/2004 no Honpa Hongwanji de SP, discorrendo sobre o caminho que percorremos em busca da compaixão de Buda e sobre as práticas da Escola da Terra Pura.